queda

quarta-feira, 30 de março de 2011

procuro, mas não te vejo
tento encontrar-te, mas não sei que caminho seguiste.
um passo a seguir ao outro...
os fantasmas continuam aqui... corro e fujo deles. tropeço.
onde estás para me dar a mão?
não te vejo. não te sinto...

Sem comentários: